Champions FC Porto 3 Leipzig 1

 

Além de se defrontarem os melhores jogadores do mundo, o ritmo do futebol praticado pelas equipas a disputar a Champions League é muito mais elevado do que o da Liga portuguesa.
Pelo que a lesão do Marega logo aos 12′ foi uma grande contrariedade para os dragões. Ficaram sem um avançado rapidíssimo que estava a ser uma das principais preocupações da equipa alemã. Com este contratempo afigurasse-me que a tarefa da equipa portista vai ficar na 2ª parte muito mais difícil, atendendo ao poder atlético e velocidade de pernas dos alemães.

Nos 45′ da primeira parte, o FC Porto tem tido muitas dificuldades para suster as autenticas cavalgadas dos jogadores do Leipzig. 
A MINHA SUGESTÃO (ao intervalo)
Possivelmente a melhor solução talvez seja reforçar o meio campo e colocar o Maxi a defender atrás do Ricardo Pereira… (ACERTEI em cheio…!)
Felizmente para nós portistas os restantes 45′ correram de feição aos azuis e brancos. Marcamos 3 golos e os contrários só conseguiram marcar 1. Foi portanto uma proeza digna de respeito, ou seja, o mérito da equipa do FC Porto foi de se lhe tirar o chapéu. Os futebolistas do FC Porto bem merecem um sentido: BRAVO campeões!

Quarta-feira, 1 Novembro 2017 • 19:45 – Estádio: Dragão, Porto Assistência: 4161
FC PORTO                              4.ª Jornada                                LEIPZIG
                                                                          

Árbitro: Ovidiu Hategan (Roménia)
Assistentes: Octavian Sovre e Sebastian Gheorghe
Adicionais: Istvan Kovacs e Sebastian Coltescu
4.º Árbitro: Radu Ghinguleac

FC Porto:
 
12 José Sá
21 Ricardo, 28 Felipe, 5 Marcano, 13 Alex Telles
22 Danilo Pereira (77′)16 Herrera (c) 8 Brahimi 17 Corona 
11 Marega 9 Aboubakar
Suplentes: 1 Casillas
2 Maxi (72′ Corona), 23 Reyes (89′ Brahimi), 27 Sérgio Oliveira
20 André André (13′ Marega), 10 Óliver Torres, 7 Hernâni
Treinador: Sérgio Conceição

Leipzig:
 
32 Gulácsi
3 Bernardo, 4 Orban (c), 5 Upamecano, 23 Halstenberg (42′)
8 Naby Keita, 44 Kampl, 10 Forsberg, 7 Sabitzer (85′)
17 Bruma 29 Augustin (64′)
Suplentes: 28 Mvogo, 16 Klostermann (46′ Halstenberg)
31 Diego Demme, 6 Konaté, 27 Laimer, 11 Timo Werner 
(46′ Bruma), 9 Yussuf Poulsen (75′ Augustin)
Treinador: Ralph Hasenhüttl
Os Golos
Herrera (c) 13′ Danilo 61′ Pereira 90+3′  Maxi
Timo Werner 48′

Arbitragem
Aos 56′, na área alemã, o árbitro romeno Ovidiu Hategan entendeu que Orban não cortou com o braço um remate de André André, mas a verdade é que lance deixou muitas dúvidas.
Relato da fantástica jogada do terceiro golo!
Aboubakar no meio de três adversários (desenvencilhou-se) fez magia e assistiu Maxi para o terceiro golo. Maxi que tinha sido lançado na segunda parte pelo Mr. Sérgio Conceição, não vacilou na cara de Gulácsi e rematou a contar, estabelecendo o resultado final que assenta bem à grande exibição colectiva dos Dragões (90m+3).

 

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s