Benvindo Aboubakar

 

O regresso de Aboubakar
É na minha opinião uma grande notícia, caso se confirme a renovação do contrato do Aboubakar pelo FC Porto.
Aboubakar é mesmo craque: dada a sua morfologia física, grande capacidade de choque, boa técnica e um poderoso pontapé, potente e de grande precisão…!
PS – Os erros crassos de NES 
NES por incompetência dispensou Aboubakar e Marega, dois futebolistas que Sérgio Conceição resolveu e muito bem recuperar para o plantel do FC Porto
Aboubakar um avançado poderoso e de boa técnica
Marega um atacante explosivo rápido e bom de bola, muito útil em jogadas de contra ataque… O mesmo Marega que já tinha afirmado não querer voltar ao FC Porto enquanto (o incompetente) NES fosse o treinador do FC Porto.

Entrevista a Carlos Queiroz

 

Os cargos da presidência da FPF e da presidência da arbitragem…
Porque a redução do número de clubes implica uma redução do número de votos por Associação nas assembleias gerais, provocando um desequilíbrio no jogo de poderes. E havia muitos jogos de poderes e de interesses. Por exemplo: estava nos estatutos da FPF que a associação maioritária indicava o nome do presidente da Federação.

Durante anos, duma forma generosa e simpática, a associação mais representada a da cidade do Porto dizia: “Somos tão amigos , vocês de Lisboa que escolham o presidente, sim?” Porquê? Porque a segunda figura a ser escolhida era o presidente da arbitragem. [silêncio] Depois os de Lisboa falavam em “bandidos” e em “sistema”? E eu, treinadorzinho, assistia àquilo tudo e fazia perguntas incómodas.
Filosofia/Motivação por Carlos Queiroz
“Juntos somos mais fortes” , “vender caro cada duelo”, “depois logo se vê o resultado” – é isto que digo aos jogadores.

Excrementos, esgoto, benfiquista

 

A máquina de propaganda do Benfica continua a tentar abafar e desvirtuar o chamado caso dos e-mails.
Porque o país merece saber a verdade, sem filtros, sem artimanhas, o FC Porto é obrigado a voltar ao tema para informar:
1-É falso que o FC Porto tenha sido intimado pela Polícia Judiciária, ou por qualquer outra entidade, para entregar qualquer tipo de documentação sobre este caso. Esta falsidade tem sido difundida por comunicação social que se deixa intoxicar pelas versões que têm como objetivo distrair sobre a matéria de fundo e que está a ser investigada.
2-É mentira que o FC Porto tivesse sido alvo de qualquer tipo de buscas, como erradamente disse o comentador Rui Santos, no canal televisivo SIC Notícias. Esta afirmação é tanto mais grave por pretender transmitir a ideia que o FC Porto foi forçado pelas autoridades a alguma coisa, o que não é verdade. E aqui fica o desafio para que Rui Santos confirme junto da própria Polícia Judiciária essa informação e depois faça a correcção pública da mentirosa afirmação.
Para que não fiquem dúvidas, o FC Porto foi contactado pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da Polícia Judiciária por causa da investigação em curso e não devido a uma qualquer queixa do Benfica.
Máquina de propaganda benfiquista_Ver aqui

“Modus operandi” benfiquista

 

Agora temos também o Expresso
Já sabíamos, pelo Porto Canal e por Adão Mendes, que quem prejudica o Benfica é castigado. Agora sabemos, pelo Expresso e por Paulo Gonçalves e Luís Filipe Vieira, que quem beneficia o Benfica é premiado. E o recebimento de um benefício em troca de uma vantagem material é… corrupção.
Vamos primeiro aos factos. O que nos revela hoje o Expresso
1. Em 2014, um funcionário da Federação Portuguesa de Futebol pediu 10 convites para cinco elementos do Conselho de Disciplina assistirem ao Benfica-Juventus, para a Liga Europa. Paulo Gonçalves recomendou que os convites fossem concedidos, tendo em conta uma decisão recente do CD relativa a Jorge Jesus: na sequência de uma expulsão, optaram por lhe aplicar apenas uma multa, em detrimento de uma pena de suspensão.
2. Poucas semanas depois, Paulo Gonçalves sugere a Luís Filipe Vieira que sejam convidadas para a final da Liga Europa, em Turim, quatro pessoas que tinham “de alguma maneira ajudado o Benfica a atingir este objectivo”: Andreia Couto, directora executiva da Liga; Nuno Cabral, delegado da Liga e candidato a menino querido do Benfica; Rodolfo Vaz, um sócio que “sempre tratou do Oblak”; e Emídio Fidalgo “responsável pela nomeação dos delegados da Liga e decisivo nos pareceres que emitiu”. 
3. Em abril de 2015, Paulo Gonçalves informa Vieira que precisa de convites para um Benfica-Nacional, dois deles para Ferreira Nunes, o vice-presidente do Conselho de Arbitragem da FPF responsável pela classificação dos árbitros. Vieira responde que os convites de Ferreira Nunes devem ser para o camarote presidencial.
Confrontados pelo Expresso, o que têm a dizer os envolvidos neste caso?
1. Paulo Gonçalves: o Benfica endereçou vários convites institucionais para a final de Turim. “As pessoas referidas em nada contribuíram para ajudar o Benfica”. Pois não… Por isso é que no email diz que todos tinham “de alguma maneira ajudado a alcançar este objectivo ou ajudado o SLB no passado”.
2. Luís Filipe Vieira: a oferta de convites para jogos do Benfica a membros das instituições do futebol português é uma prática normal, inclusivamente para o camarote presidencial. De resto, vários colunistas do Expresso podem atestá-lo (presumimos que se refira ao cartilheiro Pedro Adão e Silva).
3. Fonte da FPF: os membros dos órgãos sociais da FPF têm direito a assistir a todos os jogos organizados por clubes portugueses.
4. Emídio Fidalgo, à data responsável pela nomeação dos delegados da Liga: “Não confirmo nem desminto se recebi bilhetes.” Será que não queria antes dizer que não tem memória disso, como o outro?
5. Nuno Cabral: “Apague o meu número. Não tenho mais nada a dizer.” O “AGORA APAGUE TUDO” de Adão Mendes, afinal, é um padrão na actuação das figuras que controlam árbitros e delegados e para o Benfica.
6. Ferreira Nunes: “Não faço quaisquer comentários”.
7. Andreia Couto, à data directora executiva da Liga: foi à final da Liga Europa, mas não a convite do Benfica.
Quais os potenciais significados destas novidades avançadas pelo Expresso?
1. A oferta de convites para jogos do Benfica, por si só, não nos parece algo relevante.
2. Quando essa oferta surge na sequência de favores prestados ao Benfica, o caso já muda de figura.
3. Quando essa oferta pode ser acompanhada de viagens e alojamento, que no seu conjunto atingem um valor material significativo, como é verosímil que tenha acontecido em relação aos convidados para a final de Turim, já estamos a falar de coisas diferentes.
Tendo em conta estes pressupostos, parece legítimo considerar-se que as ofertas de bilhetes para o Benfica-Juventus e o Benfica-Nacional a membros do CD e do CA da FPF é, acima de tudo, uma manifestação do clima de proximidade existente entre estes organismos e o Benfica. A oferta material, em si, não é relevante. No entanto, espelha uma relação entre a turma de Carnide e os responsáveis pela arbitragem e a disciplina que está na origem dos benefícios que sustentaram o tetracampeonato. A referência ao favor prestado pelos membros do CD que apenas multaram Jorge Jesus quando lhe poderiam ter aplicado um castigo mais pesado é por demais elucidativa.
A questão dos convidados para a final da Liga Europa é muito diferente e muito mais grave. Por um lado, porque estamos a falar de uma vantagem material potencialmente muito mais relevante. Uma viagem a Turim para assistir a uma final europeia com tudo incluído não é comparável com um bilhete para um Benfica-Nacional. Por outro lado, porque Paulo Gonçalves assume explicitamente que os convidados que sugere beneficiaram o Benfica no passado. E a verdade é que pelo menos três das sugestões do assessor jurídico da SAD de Carnide, pelas funções que ocupavam, pura e simplesmente não poderiam, em momento ou circunstância alguns, beneficiar o Benfica. Falamos de um delegado da Liga, de um responsável pelos delegados da Liga e de uma directora executiva da Liga. Estamos, portanto, perante um caso em que uma das mais relevantes figuras da estrutura do Benfica assume que o clube foi beneficiado por certas figuras e propõe, na sequência disso, que o clube lhes atribua uma vantagem material. O que é que isto pode significar? A resposta é dada pelo jurista Paulo Sá e Cunha no Expresso: “à partida, pode haver indícios de um crime de corrupção no desporto (… ) porque pode ter havido a atribuição de uma vantagem a troco de uma contrapartida. O essencial é perceber que vantagem foi essa”.
Três terças-feiras e dois sábados depois, fica cada vez mais evidente que o futebol português é uma mentira e que essa mentira só tem um nome: Benfica
in Baluarte dragão

A sem vergonha benfiquista

 

“A noção de moral dessa gente atingiu os limites mínimos. É inqualificável”

A sem Vergonha benfiquista_Ver aqui

Guilherme Aguiar defende existirem indícios de ilícitos nos mails enviados ao Pedro Guerra. E fala de “falta de escrúpulos” dos intervenientes.
Guilherme Aguiar considera uma “pouca vergonha” o alegado mail enviado por Carlos Deus Pereira a Pedro Guerra com detalhes de centenas de SMS de Fernando Gomes.
“A noção de moral dessa gente atingiu os limites mínimos. Aliás, é inqualificável”, afirmou o antigo dirigente do FC Porto e antigo presidente da Liga, a O JOGO, considerando que “há indícios de ilícitos nos emails enviados ao Pedro Guerra”.
“Não vou concluir desse mail que o Benfica domina o actual presidente da FPF. Aliás, Fernando Gomes deve ter ficado estarrecido, se não sabia disto. Acredito que não. Mas quando chega ao limite de miserabilidade de transmitir mensagens pessoais está demonstrada a qualidade moral dessas pessoas, de quem enviou e de quem recebeu”,
Sobre Carlos Deus Pereira, que à data do referido email (Fevereiro de 2014) era presidente da AG da Liga, Guilherme Aguiar disse não estar surpreendido por conhecer a pessoa em questão. “Nunca pensei é que chegasse a este ponto”, afirmou.
Em relação aos emails a envolver a Paulo Gonçalves, nomeadamente os que conduziram à descida de nota do árbitro Rui Costa, Guilherme Aguiar considera demonstrarem o estado de espírito que reina no Benfica há muito tempo.
“Quem se lembra do jogo Estoril-Benfica de 2005 que o Benfica conseguiu mudar para o Algarve numa altura em que o Estoril era liderado por um antigo dirigente do Benfica, isto já diz tudo sobre o que se passa no Benfica”, comentou.
“Espero que a investigação se faça. A nível disciplinar acho difícil conseguirem fazer a investigação e provar o nexo de causalidade de determinados comportamentos e seus resultados. Talvez um inquérito no Ministério Público, feito pela Polícia Judiciária, tivesse melhores resultados”, concluiu Guilherme Aguiar.

 

Sem vergonhices encarnadas

 

Francisco J. Marques, director de comunicação e informação do FC Porto, volta a visar o Benfica.
Francisco J. Marques voltou a fazer revelações no programa “Universo Porto”, do Porto Canal, comprometendo o Benfica e sugerindo a exclusão do clube da Luz.
“No dia 2 de Fevereiro, numa altura quente do campeonato e depois de um daqueles jogos da Taça da Liga, no Algarve, em que os adeptos do Braga atiraram umas tochas para o relvado, o Benfica emitiu um comunicado a apelar à contenção dos adeptos do Benfica. Claro que esse comunicado trazia água no bico e qual era? Era um comunicado escrito pelo Luís Bernardo e que depois circula por várias áreas e várias pessoas, entre as quais o Paulo Gonçalves, que responde o seguinte: ‘Na minha opinião está excelente. Reforçaria somente o seguinte parágrafo: ‘A segurança é também um bem de todos e os recentes e graves acontecimentos noutros estádios – seguramente com consequência disciplinares verdadeiramente preventivas – levam-nos a reforçar este apelo’. E depois comenta: ‘Assim metemos pressão no CD para sancionar o FC Porto e o SC Braga como deve ser. Como ainda vamos ter de ir a Braga, era bom que existisse coragem para interditar a Pedreira'”, expôs o director de comunicação e informação do FC Porto.
“Ora, isto configura, do meu ponto de vista, o exercício de abuso de influência que fala o regulamento disciplinar da FPF. Meter pressão no CD ou qualquer órgão tem, como consequência, a exclusão da competição a fixar entre uma a três épocas. É o Paulo Gonçalves que diz ‘assim metemos pressão no CD’. Andam a brincar connosco. Controlam tudo, dominam tudo… Isto é uma vergonha. Não está em causa crime informático, até porque não violei a correspondência de ninguém. Como já disse o Paulo Gonçalves, fizeram-me chegar isto. E abençoadas as pessoas que me fizeram chegar isto, porque permite fazer um limpeza no futebol português. O próximo campeonato não pode começar com estes comportamentos destas pessoas. Elas é que têm de ser castigadas. Não digo irradiadas, porque sou contra a pena de morte. Acredito na capacidade de regeneração do Paulo Gonçalves, Pedro Guerra, Adão Mendes, Luís Filipe Vieira, etc, etc… daqui a 50 anos. Encham-se de vergonha, assumam este comportamento, peçam desculpa aos adeptos do Benfica, do futebol e demitam-se”, vincou.

Todos os árbitros acham que há “marosca”_Ver aqui

Pré-época dos Dragões

FCP Equipamentos 2017 2018

Pré-época dos Dragões passa por México, Guimarães e Algarve
Depois da participação na Supercopa Tecate, o FC Porto realiza um estágio em terras algarvias
Já se sabe que o início dos trabalhos de pré-temporada do FC Porto está agendado para dia 3 de Julho, no Olival, mas só no dia 15 é que os Dragões partem rumo ao México para disputar a Supercopa Tecate, na qual defrontarão o Cruz Azul e o Chivas Guadalajara. A pré-epoca 2017/18 contempla também um estágio no Algarve, de 24 a 29 de julho, estando o jogo de apresentação marcado para dia 30, frente ao Deportivo da Corunha.

Pré-época 2017/18:
17 julho: Cruz Azul-FC Porto (Estádio Azul, Cidade do México, em horário a confirmar);
19 julho: Chivas Guadalajara-FC Porto (Estádio Chivas, Guadalajara, em horário a confirmar);
23 julho: Vitória de Guimarães-FC Porto (Estádio D. Afonso Henriques, em horário a confirmar);
24-29 julho: Estágio no Algarve;
27 julho: Portimonense-FC Porto (Estádio do Algarve, em horário a confirmar);
30 julho: Jogo de apresentação FC Porto-Deportivo da Corunha (Estádio do Dragão, em horário a confirmar).

Além da equipa principal, também o FC Porto B já tem estágios definidos e jogos de preparação agendados para a pré-época 2017/18:
3-7 julho: Estágio no Luso;
21-22 julho: Torneio de Águeda
21 julho: Águeda-FC Porto B
22 julho: Tondela ou Boavista-FC Porto B;
24-30 julho: Estágio em Enguera, nas instalações da Dragon Force Valência;
29 julho: DF Valência: FC Porto B-Elche B (em horário a confirmar).