Recuperação empolgante

 

Dragões surpreendidos pelos vimaranenses – Vitória vence no fim do 1º tempo
Destaques/rendimento dos Dragões
Pela negativa
Os dragões começaram muito mal o jogo, jogando a passo e dando oportunidade aos contrários jogarem em antecipação. Corona por seu turno, está a ser uma nulidade na equipa portista e por conseguinte precisa de tomar banhos de humildade no banco de suplentes.
Os segundos 45′ já foram muito diferentes com os portistas a puxarem pelos seus galões e a vencerem o jogo por 4-2. E se o resultado final fosse alargado a favor dos Dragões não escandalizaria, tantas foram as oportunidades desperdiçadas por estes.
Pela Positiva
Uma equipa que dispõe de avançados com a categoria (física e técnica) de: Aboubakar, Brahimi, Marega…etc… Tem obrigação de render mais e fazer melhor do que a grande maioria dos seus adversários no campeonato nacional.
Claro está que, Aboubakar, Marega, Soares, Brahimi; precisam que os médios da equipa (Danilo, Corona, Herrera, Hernâni, André André) que alimentam o ataque, os sirvam com precisão para que os resultados, ou seja, os golos apareçam.
Ficha do Jogo
Domingo, 7 Janeiro 2018- 20:15- Estádio: Dragão, Porto- Assistência: 40.309
FC PORTO                       17.ª JORNADA                     VITÓRIA DE GUIMARÃES
                                                                           

 

Árbitro: Artur Soares Dias
Assistentes: Rui Licínio e André Nogueira Dias
Quarto árbitro: João Pinho
VAR : António Nobre
FC Porto: 12 José Sá
21 Ricardo, 23 Reyes, 5 Marcano (c), 13 Alex Telles
17 Corona 22 Danilo, 10 Óliver, 8 Brahimi 
11 Marega 9 Aboubakar 
Suplentes: 1 Casillas, 2 Maxi, 7 Hernâni (64′ Corona)
19 Layún (80′ Brahimi), 20 André André, 27 Sérgio Oliveira
29 Soares (84′ Marega)
Treinador: Sérgio Conceição
Vitória de Guimarães: 
1 Douglas
15 Víctor García, 33 Jubal, 4 Marcos Valente (74′), 53 Konan
5 Rafael Miranda (c) (35′), 7 Francisco Ramos 16 Hurtado (41′)
10 Heldon 49 Junior Tallo, 11 Raphinha 
Suplentes: 56 Miguel Silva, 6 Moreno, 19 Rincón (79′ Raphinha)
20 João Aurélio, 71 Fábio Sturgeon (67′ Francisco Ramos)
80 Kiko (86′ Hurtado), 99 Rafael Martins
Treinador: Pedro Martins
Os golos
FC Porto: Aboubakar 57′, Brahimi  62′, Marega 79′ Marega 83′
Vitória de Guimarães: Raphinha 22′, Heldon 88′
Análise à má arbitragem de Artur Soares Dias (resumo)
Raphinha abriu o marcador em fora de jogo e o intervalo podia ter chegado com outro resultado, porque há dois penaltis cometidos sobre Marega, ambos por evidentes puxões de camisola, e Rafael Miranda também poderia ter visto o segundo cartão amarelo.

Árbitro para o FCP-V. Guimarães

 

O Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol nomeou Artur Soares Dias para dirigir o FC Porto-Vitória de Guimarães deste domingo (20h15), no Estádio do Dragão, relativo à 17.ª jornada da Liga NOS. O árbitro da Associação de Futebol do Porto terá como assistentes Rui Licínio e André Nogueira Dias, enquanto João Pinho será o quarto árbitro. António Nobre será o videoárbitro e será auxiliado por Pedro Martins.
Este é o segundo jogo do FC Porto na presente época dirigido por Artur Soares Dias. O primeiro foi a receção ao Portimonense (3-2), a 17 de novembro, para os 16 avos de final da Taça de Portugal.

FC Porto tem razões de sobra…

 

O Benfica queixa-se por tudo e por nada…!

Francisco J. Marques, director de comunicação do FC Porto, não tardou a reagir ao jogo com o Feirense

O silêncio de treinador e jogadores do FC Porto no final do jogo em Santa Maria da Feira, protestando a arbitragem de Fábio Veríssimo, não foi seguido por Francisco J. Marques. O director de comunicação dos dragões fez uso da conta do Twitter para dar conta da revolta que sentiu no final do Feirense-FC Porto.
“Indignação por mais uma arbitragem muito prejudicial. Penalti claro, expulsões perdoadas, falta de critério. Uma vergonha e assim só uma equipa de grandes jogadores “aguenta, aguenta”, mas isto não pode continuar. Verdade desportiva exige-se”.
Mais tarde, Francisco J. Marques, voltou a publicar um tweet, desta feita com a fotografia da perna esquerda de Soares. “Esta ferida na perna de Soares valeu-lhe amarelo, quando era sim o segundo amarelo para o adversário. É assim o futebol português em 2018”.

Indignação com arbitragem

 

Indignação com arbitragem provoca ausência de declarações
Treinador e jogadores pretendem assim evitar eventuais castigos
O treinador Sérgio Conceição e os jogadores do FC Porto não prestam declarações no final do Feirense-FC Porto (1-2) da noite desta quarta-feira, a contar para a 16.ª jornada da Liga NOS. A decisão deve-se à indignação sentida pelo trabalho da equipa de arbitragem e de forma a evitar qualquer tipo de castigo.

Exposição ao CA da FPF

 

O FC Porto vai enviar esta quinta-feira uma exposição ao Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol sobre o trabalho da equipa liderada por Fábio Veríssimo no Feirense-FC Porto, da 16.ª jornada da Liga NOS, que terminou com a vitória azul e branca por 2-1.
O documento irá incluir imagens que comprovam a dualidade de critérios da equipa de arbitragem, nomeadamente a que se pode ver em cima: trata-se da marca provocada pela falta cometida por Flávio Ramos sobre Soares, aos 78 minutos do encontro, que Fábio Veríssimo transformou num cartão amarelo ao avançado dos Dragões por simulação.
O FC Porto reafirma ainda que a ausência de declarações no final da partida se deve única e exclusivamente ao objectivo de evitar qualquer tipo de sanções. A multa a ser paga pela ausência de Sérgio Conceição e de Danilo da flash interview é um mal menor face à indignação sentida pelo grupo.

Árbitro escolhido a dedo

 

Depois de ver a actuação do sr. Fábio Veríssimo na Vila da Feira, não restam dúvidas de que este juiz do apito foi deliberadamente escolhido para retirar pontos aos portistas. Fábio Veríssimo que no início do jogo até pareceu querer fazer um trabalho isento, a partir de certa altura desarticulou-se e começou a apitar nitidamente contra os dragões e a beneficiar o Feirense! Por conseguinte se dúvidas houvesse, elas seriam dissipadas pela dualidade de critérios disciplinares utilizados. A agravar a situação, o VAR de serviço, o famigerado Bruno Paixão, um árbitro célebre por arbitragens vergonhosas todas contra o FC Porto.
O cartão amarelo exibido a Soares por suposta simulação de falta, quando este foi nitidamente pisado num pé pelo adversário; e o segundo cartão amarelo mostrado a Felipe por pretensa falta sobre um adversário que se atirou para a piscina, quando Felipe joga simplesmente a bola; é de bradar aos céus…!!!
Destaques – 
O Feirense adoptou uma estratégia de super ferrolho e a par disso houve elementos da equipa portista que não renderam o habitual, ou seja, o seu normal, o que fez com que a equipa se ressentisse no seu entrosamento…!

Quarta-feira, 3 Janeiro 2018 • 20:15-Estádio:Marcolino de Castro, S.ta Maria da Feira
FEIRENSE                       16.ª Jornada                        FC PORTO

                                                                 

Árbitro: Fábio Veríssimo (Leiria)
Assistentes: Paulo Soares e Paulo Brás – VAR: Bruno Paixão
4.º Árbitro: Fábio Piló

Feirense: 22 Caio
28 Jean Sony, 32 Flávio Ramos, 13 Luís Rocha 3 Alex Kakuba (31′)
30 Luís Aurélio, 8 Tiago Silva (38′), 5 Babanco 77 Hugo Seco (62′)
10 Etebo, 19 João Silva (52′)
Suplentes: 37 Miskiewicz, 4 Briseño (50′ Babanco), 6 João Graça
7 Luís Machado, 12 Edson Farias (68′ Hugo Seco), 20 José Valência 
(86′ Tiago Silva), 35 BargeTreinador: Nuno Manta Santos
FC Porto: 12 José Sá (90+2′)

21 Ricardo, 28 Felipe (29′) (83′), 5 Marcano (c)(90+5′), 13 Alex Telles
22 Danilo, 20 André André , 8 Brahimi, 17 Corona 
11 Marega, 9 Aboubakar 
Suplentes: 1 Casillas, 2 Maxi, 7 Hernâni, 10 Óliver , (57′ André André)
19 Layún , (79′ Aboubakar), 23 Reyes, 29 Soares (78′), (66′ Corona)
Treinador: Sérgio Conceição
Os Golos

Feirense: Luís Rocha 26′ 
FC Porto: Aboubakar 22′ Felipe 76′

Análise resumo: Contra tudo e contra todos
Na noite desta quarta-feira, no Estádio Marcolino de Castro, os Dragões bateram o Feirense por 2-1, com golos de Aboubakar e Felipe, num jogo em que sai líder da Liga e com fortes razões de queixa do trio de arbitragem liderado por Fábio Veríssimo, que perdoou três expulsões ao Feirense e ainda um penálti sobre Marcano.
A seguir ao golo do Feirense, o FC Porto começou a sentir mais dificuldades em chegar junto da baliza de Caio e até ao intervalo só conseguiu fazê-lo com perigo por duas ocasiões, que o guarda-redes brasileiro resolveu com duas boas intervenções: primeiro num remate de Brahimi (28m) e depois num livre frontal de Alex Telles (36m), nascido de uma falta violenta cometida à entrada da área sobre o extremo argelino, mas que Fábio Veríssimo decidiu punir apenas com um cartão amarelo. Pouco antes, o juiz do apito de Leiria já tinha estado em evidência ao não expulsar Kakuba por outra falta sobre Brahimi às margens da lei (32m).
Faltava aos portistas quem construísse jogo e Sérgio Conceição percebeu isso, e, no início da segunda parte, lançou Óliver para o lugar de André André (57m), já depois de ter visto Fábio Veríssimo não ter assinalado grande penalidade por falta de João Silva sobre Marcano (52m), que daria o segundo amarelo ao avançado local.
Entretanto Sérgio Conceição voltou a mexer, colocando Soares no lugar de Corona que estava a render pouco, mas acabou por ser um defesa a resolver um problema que ameaçava tornar-se bicudo: Alex Telles bateu o canto e Felipe subiu ao terceiro andar para cabecear, de forma fulminante, para o fundo das redes (76m).
A partir daqui, Fábio Veríssimo voltou a entrar em acção: o juiz do apito de Leiria começou por exibir um cartão amarelo a Soares por supostamente simular uma falta que, de facto, existiu (79m); depois, expulsou Felipe por acumulação de amarelos (83m), quando antes não revelou o mesmo critério em relação a Tiago Silva, que, já com um amarelo, cometeu uma falta sobre Óliver também merecedora de ação disciplinar (69m); e, já no tempo de compensação, amarelou Marcano por uma falta que mais ninguém viu (90+5m).
Os três pontos foram mesmo conseguidos contra tudo e contra todos.

Arbitragem escolhida a dedo

 

O Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol nomeou Fábio Veríssimo para dirigir o Feirense-FC Porto desta quarta-feira (20h15), no Estádio Marcolino de Castro, em Santa Maria da Feira, relativo à 16.ª jornada da Liga NOS. O árbitro da Associação de Futebol de Leiria terá como assistentes Paulo Soares e Paulo Brás, enquanto Fábio Piló será o quarto árbitro.
Var: Bruno Paixão auxiliado por Venâncio Tomé.

Ilicito

 

Benfica de Vieira quer controlar tudo, até a Comunicação Social…!
No Universo Porto da Bancada, Francisco J. Marques abordou os emails recentemente conhecidos que testemunham, por exemplo, as relações privilegiadas e ilegítimas do Benfica com a comunicação social: “Hoje ficou claro que o Benfica quer controlar toda a comunicação social e não suporta a que escapa ao seu escrutínio. Os cartilheiros são pessoas a quem falta dignidade e se prestam a fazer o papel de idiotas úteis para propalar uma propaganda”. Também foi comentada a “teia” de controlo do desporto português assumida pelo dirigente encarnado Tiago Pinto numa dessas mensagens: “O desporto português corre o sério risco de se tornar uma enorme mentira. O Benfica procura meter as pessoas certas nos lugares certos. São tantas as coisas em que o Benfica se mete que, decorridos seis meses sobre o início das revelações deste submundo, ninguém tem dúvidas de que não são normais, não são regulares, não são lícitas”.

Universo Porto da Bancada_Resumo_Ver aqui